segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Minicurso

Práticas Educomunicativas para a Divulgação Científica e Educação Ambiental

 O evento fez parte da programação do Intercom Norte 2013, realizado nos dias 2 e 3 de maio de 2013, na Faculdade Marta Falcão, em Manaus-AM.
 
Ministrado pela pesquisadora Vânia Beatriz Vasconcelos de Oliveira e pela jornalista  Síglia Regina dos Santos Souza , que atuam na Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) , em Rondônia e no Amazonas, respectivamente, o minicurso foi desenvolvido em dois módulos:
Módulo I  - Práticas educomunicativas na divulgação da ciência;
Módulo II -  Rádio Escola como prática educomunicativa.
 
No módulo I , discutiu-se o conceito de Divulgação Científica; Teoria, pesquisas e políticas de educomunicação; Aplicações nas escolas, nas organizações comunitárias e na extensão rural/florestal;
O Processo de produção de informação, com fins de Educação Ambiental em vídeos. A metodologia de produção coletiva de Videoclipe como prática educomunicativa  socioambiental. Fez-se a análise textual  da música Canto dos Castanhais , que aborda as questões ambientais. Finalizando com a atividade prática de elaboração da narrativa audiovisual para a música proposta como roteiro de um videoclipe.

quarta-feira, 3 de abril de 2013

Canto dos Castanhais: produção de videoclipe como prática educomunicativa

Este trabalho foi aceito para Exposição Oral no II  EDICC,, o canto dos castanhais será ouvido em Campinas-SP:
 

OFICINA DE PRODUÇÃO DO VIDEOCLIPE “CANTO DOS CASTANHAIS”: PRÁTICA EDUCOMUNICATIVA NA DIVULGAÇÃO DA CIÊNCIA FLORESTAL[1]

Vânia Beatriz Vasconcelos de Oliveira
RESUMO

 Em projetos de comunicação para o desenvolvimento de comunidades rurais, coordenado pela Embrapa Rondônia, identificou-se a necessidade de buscar formas multimidiáticas alternativas, para ultrapassar barreiras no processo de comunicação, na educação não formal. Essa demanda deu origem ao desenvolvimento de práticas educomunicativas socioambiental nas quais se exercita a interdisciplinaridade, no trato da informação gerada pela pesquisa agropecuária e agroflorestal, seja com fins de comunicação ou de educação científica e ambiental; seja de sensibilização para as questões ambientais. Nesse contexto, tem sido realizadas oficinas de produção de videoclipes, prática educomunicativa criada no âmbito do projeto de divulgação cientifica, Com.Ciência Florestal (OLIVEIRA, 2009), cujo os procedimentos metodológicos compreendem: a interação dos participantes da oficina para a elaboração de um novo discurso, a interpretação e análise do discurso literário/ambiental de letras de músicas, numa perspectiva intercultural dos discursos de músicos da região amazônica, como detentores de um saber local; e a percepção ambiental de atores sociais em interação na oficina, no contexto sócio histórico de mobilização da sociedade para a ação-cidadã em razão da degradação ambiental. Este artigo apresenta os procedimentos metodológicos e os resultados obtidos na oficina realizada em fevereiro de 2012, em Macapá – AP, atividade do Projeto Carbono Cajari e Rede de Pesquisa  Kamukaia, que visam gerar resultados para definição de políticas públicas e implantação de planos de manejo sustentável de produtos florestais não madeireiros (PFNM). A oficina foi realizada com a finalidade de produção coletiva de um videoclipe que exprimisse um discurso de valorização da atividade dos extrativistas da castanha-do-brasil (Bertholletia excelsa) na Resex Rio Cajari, na região sul do Amapá, uma vez que a castanha é um dos importantes produtos do extrativismo local.
[1] Aprovado para Exposição Oral no Grupo Temático Conhecimentos e Poderes ;